Posts

Teatro volta às mãos da PMC

Foto: Allan Nóbrega

A verdadeira tragédia grega que envolve a construção do Teatro Municipal de Cubatão ganhou mais uma reviravolta na tarde de ontem, quando a prefeita Marcia Rosa assinou a rescisão contratual da Prefeitura com a ONG Tudo Pela Cultura (Tupec). Com isso, a responsabilidade pelo teatro sai das mãos da entidade e volta para a Administração Municipal, após três anos de um contrato malfadado.

A Prefeita assinou a rescisão após fazer uma vistoria técnica ao prédio, onde constatou diversos problemas de infra-estrutura, agravados por seguidas invasões e saqueamentos por vândalos. Acompanharam a Chefe do Executivo os secretários de Obras, Wagner Moura, de Cultura e Turismo, Marilda Canelas, e de Negócios Jurídicos, José Eduardo Limonge, além de técnicos da PMC, o chefe de gabinete Gerson Roso e os vereadores Paulo Tito e Dinho (ambos do PT), que participam de comissão especial de vereadores na Câmara que trata do Teatro Municipal.

De acordo com Marcia Rosa, embora a responsabilidade pelos serviços fosse da Tupec, cabia à Prefeitura a fiscalização do andamento das obras. Após diversas denúncias de irregularidades na gestão do Teatro, a PMC enviou um ofício no início do mês passado pedindo explicações à ONG, que até hoje não respondeu.

A Prefeitura passou então a recolher diversos documentos que comprovassem o não-cumprimento das obrigações legais da entidade, como a falta de pagamento de contas de luz e água, para efetivar a rescisão contratual. O próximo passo agora, segundo a Prefeita, é ao menos recuperar a estrutura que já estava pronta antes dos problemas. “Precisamos recuperar neste momento pelo menos a iluminação, afinal um prédio deste tamanho às escuras à noite representa um sério perigo para quem passa pela região”.

Foto: Allan NóbregaEm um determinado momento da vistoria, talvez levada pela emoção ou pela indignação, a prefeita Marcia Rosa disse, em tom de desabafo, que a melhor solução era demolir tudo e recomeçar do zero.

Sinceramente, ela tem até razão. Vamos pensar um pouco: Cubatão é uma cidade relativamente pequena, com uma população de pouco mais de 100 mil pessoas e cerca de 140 Km². O projeto faraônico do Teatro parece que foi planejado para a Broadway ou algo parecido.

Isso sem falar que um teatro ser construído em uma área em que há três centros de saúde é, no mínimo, falta de bom senso. Ou alguém duvida do incômodo que um musical, por exemplo, poderia provocar nos pacientes do Pronto Socorro Central?

Infelizmente, o teatro já começou fadado ao fracasso. Mas como o estrago já foi feito, que pelo menos este elefante branco funcione a serviço da cultura cubatense. Desde que haja uma preocupação com o isolamento acústico, o prédio poderia ser a realização de um dos sonhos de Afonso Schmidt, como um verdadeiro polo de criação artística.

Imaginem um lugar onde a Banda Sinfônica poderia ensaiar, o corpo de baile tivesse um palco para trabalhar, os grupos de teatro fossem contemplados com seus espaços de estudos, as crianças da Cidade tivessem um local onde pudessem aprender atividades artísticas. Tudo isso é possível no Teatro Municipal de Cubatão, basta um administrador competente e a ajuda de todos os setores da sociedade, além – é claro – de uma punição exemplar aos que deixaram a situação chegar ao caos de hoje.

Acredito que esse seja um dos maiores desafios da Administração atual. Tomar para si a responsabilidade de viabilizar o Teatro exigirá um esforço de todos os setores do poder público. Estaremos de olho, torcendo para que essa interminável novela esteja chegando ao seu final.

Acompanhe a cobertura deste blog sobre o caso:

09/06 – Proteste Já: assista aqui

27/05 – Este é o Teatro Municipal

21/05 – Exclusivo: Teatro Municipal será tema do CQC

13/04 – Teatro Municipal é depredado

20/03 – Exclusivo: Bandidos furtam objetos do Teatro Municipal

09/02 – Putz Grill!

Anúncios
Posts

Teatro Municipal é depredado

A longa novela envolvendo o Teatro Municipal de Cubatão ganhou mais um triste capítulo neste final de semana.

Segundo informou pela internet o dirigente da ONG Tudo pela Cultura (Tupec), Edson Carlos Bril, o Bombril, vândalos invadiram e depredaram o prédio. Segundo o relato de Bombril, o teto de gesso foi parcialmente arrancado, “luminárias e fiações elétricas [foram] arrancadas do chão, banheiro, privadas, pias e toda cantina” foram destruídas.

Bombril calcula um prejuízo de mais de R$ 40 mil, pois será preciso fazer uma nova reforma na única sala que havia sido concluída – inaugurada há pouco mais de um ano.

Publico abaixo o relato publicado na madrugada desta segunda por Bombril na comunidade de Cubatão do site de relacionamentos Orkut (o texto não foi editado). Ele faz um desabafo sobre as críticas a sua atuação no comando da administração do teatro e insinua sofrer pressões e ameaças:

Novamente, pode surgir aqui a bandeira, da demolição do Teatro ou das prisões aos corruptos, começando comigo, afinal não tenho bem nenhum no meu nome, pago aluguel, não tenho um centavo do Teatro na minha conta e tbm não tenho como pagar advogado, assim alguém poderia ser preso fracilmente e sanar a gana de sangue ou de caça as bruxas que alguns destilam aqui, mas lamento informar que mesmo com a minha prisão, (afinal querer tomar a iniciativa para que Cubatão termine o Teatro me faz um ser de altissimo nivel de periculosidade, individuo despreparado para viver em sociedade) o prédio continuará sendo deteriorado. Poderia ter formatado algum projeto cultural que me financiasse um site pra defender minorias e seria menos fiscalizado, talvez algum hacker me perseguiria, mas logo pousaria de vitima. Não querer comprar determinadas pessoas me fez ser o vilão, ladrão e outros adjetivos. Tbm não sou vitima, responderei pelos meus atos conforme designa a lei. Não me vendi, e esse é o meu castigo. Ironicamente ! Mas, que meus algozes (ou interventores) sejam aqueles pelos quais a Lei ou o Povo delegam ! Falei com a Márcia Rosa hoje mesmo e pasmem ela me atendeu ! Não porque eu tenha votado nela ou porque somos amigos, porque algumas pessoas ainda me respeitam e ela é uma delas ! O curioso dessa “invasão” foram a tentativa de arrancar a placa de inauguração e a pixação “Amigos dos Amigos – ADA” e “Oposição radical”. Seria comico se não fosse trágico …
Um prejuizo estimado entre 40 a 50 mil !!!!
Bem, não darei mais nenhuma palavra (…) até que o MP e a Prefeitura decidam o que será feito com o prédio do teatro ! Agradeço á todos, peço á Deus que nos proteja e que Nossa Sra. Aparecida cubra com seu manto protegendo a saúde de minha esposa e de meu filho e estendo as preces a todos vcs !

Leia também:
Bandidos furtam objetos do Teatro Municipal
Putz Grill!