Duas imagens que falam por si

26/06/2017

Teatro de última geração, complexo de saúde, policlínica, centro de artes… Há literalmente inúmeros projetos para o elefante branco na esquina da Henry Borden com a Nove de Abril.

Entre tantas teorias, um só fato: o prédio está se deteriorando a olhos vistos. Fiz um GIF com duas imagens minhas, uma de 2009 e outra feita hoje cedo. As fotos (abaixo) falam por si.

O que podia ser uma solução se tornou um incômodo e gigantesco problema. Que precisa ser decidido e resolvido o mais rápido possível. Antes que a próxima foto desse local seja trágica.

►Leia todos os posts deste blog sobre o Teatro de Cubatão

Anúncios

Próxima parada: Poli-USP

07/05/2009

Prefeitura, Câmara e sociedade cubatense merecem os parabéns pelas tratativas para a instalação do campus da Poli-USP.

Que bom que todos perceberam que esta é a última chance que temos para tornar realidade uma luta que já dura 22 anos e que pode ser a oportunidade decisiva para mudarmos a história de nossa Cidade. Agora, é cobrar para que o projeto que crie a fundação que controlará o centro de ensino chegue logo à Câmara.

Todas as tratativas já foram brilhantemente realizadas por pessoas como Rodryell Pivato, professor Claudio Oller, professor Madeira, Geraldo Guedes, Nêga Pieruzi, Dédinho, Adeildo Heliodoro e tantos outros que peço perdão por não lembrar agora.

Agora, só depende da professora e prefeita Marcia Rosa. Que as diferenças ideológicas e políticas não sejam barreiras para o futuro dos jovens desta Cidade. Torço muito para que tudo dê certo. Agora vai!

COMO SERÁ A POLI-USP CUBATÃO

  • Localização: salas de aula no Cepema (próximo ao Pólo Industrial) e no antigo CSU (Parque do Trabalhador – Jardim Costa e Silva). Neste último, também haverá alojamentos, anfiteatro, conjunto poliesportivo e salas de apoio. Estuda-se a possibilidade de utilizar a área da Light para abrigar os professores e pesquisadores.
  • Recursos para as obras e manutenção do local: deputados estaduais da região já sinalizaram o envio de recursos do governo estadual. Além disso, haverá verbas municipais. Não está descartado apoio federal.
  • Gestão dos recursos: por meio de uma Fundação de Direito Público Municipal, a ser criada pela Prefeitura.
  • Participação da PMC nos recursos: inicialmente de 0,25% da arrecadação em 2010; em 2011 o valor sobe para 0,5% da arrecadação e em 2012 a cota é de 1%, índice definitivo para os anos seguintes. Está acertada outra fonte de recursos municipais. No leilão da folha de pagamento que a PMC efetuará em breve, parte dos recursos serão destinados a Fundação – o que ultrapassar os R$ 25 milhões.
  • Cursos previstos: Engenharia Química no primeiro ano. No seguinte, Engenharia de Produção e Engenharia da Informática. No futuro, expansão e criação de mais cursos, além de pós-graduação e extensão universitária.

%d blogueiros gostam disto: