Posts

Gestão Transparente: os bastidores

Na última sexta-feira, a Prefeitura de Cubatão realizou na UME Luiz Pieruzzi o 3º Ato de Gestão Transparente, cujo objetivo era fazer um balanço das atividades da Administração e promover um intercâmbio entre os gestores e a população.

Se você quiser acompanhar a versão oficial, clique neste link. Agora, se você quer saber apenas o que não foi mostrado, continue a ler esse post.

Para começar, não vi muita participação popular, infelizmente. Até para encher o espaço, até o mais ingênuo pôde notar uma presença maciça de pessoas com crachás da PMC (muitos tentando os esconder, sem sucesso), parentes de autoridades e de funcionários públicos.

No momento da apresentação do secretariado (pela terceira vez nos últimos seis meses), a prefeita Marcia Rosa meio que tentava justificar o “sangue cubatense” de cada secretário, exceção feita ao chefe da Agove, Fernando Alberto, apenas apresentado como o que “organizou todo o evento”. Chamou a atenção a ausência do vice-prefeito Arlindo Fagundes, cuja relação com a chefe do Executivo já foi bem melhor.

Após a apresentação formal e dos discursos dos secretários, que disseram muito e pouco informaram – com especial menção ao chefe de gabinete Gérson Rozo, que fez às vezes de vice-prefeito e chegou a falar mais que a Prefeita – o mestre de cerimônias do evento, trajado com um terno e gravata pretos, ofuscados por uma camisa mais vermelha que a estrela do PT, anunciou a exibição de um vídeo com as realizações da Administração.

Feito pelos mesmos produtores do horário político da candidata Marcia Rosa em 2008, o vídeo deu várias cutucadas na última administração, condenada por todos os problemas cubatenses. Munícipes bem maquiados contaram as maravilhas da gestão atual, especialmente no transporte. Ao final, podia-se ter certeza de que a Suíça é aqui!

Merece destaque a presença dos vereadores situacionistas Dédinho e Dinho, que tiveram inclusive direito à discurso, em um evento que era do Poder Executivo. Dinho estava, aliás, muito à vontade. Tentou animar a plateia e até ensaiou passinhos de dança com a secretária de Cultura Marilda Canelas durante a apresentação das bandas musicais.

Sim, houve apresentações artísticas em uma prestação de contas. Aliás, a parte musical foi a predominante. Duas horas de música para uma de trabalhos realmente ditos.

Em um evento que não contou com nenhum órgão de imprensa presente, não faltaram frases de efeito da Prefeita. Fazendo referência às denúncias do vereador Geraldo Guedes de irregularidades na contratação da empresa responsável pela realização do casamento comunitário, Marcia Rosa não poupou palavras. “Apostei neste evento e não me arrependo. Se forem me cassar por causa disso, que cassem!”.

O público também tinha como opções acompanhar os standes das secretarias e órgãos públicos, sem nenhuma novidade em relação ao evento anterior. Muitos, inclusive, ofereciam panfletos e materiais de apoio confeccionados pela gestão do famigerado Clermont Castor.

Mas a alegria ficou por conta da CMT, que multou à vontade os carros estacionados em volta da escola e ignorou os ônibus e veículos públicos estacionados em cima da calçada em frente à unidade de ensino, forçando os munícipes a andar na rua, desviando das bicicletas e automóveis.

Mesmo assim, outros atos de gestão transparente virão. Que nossas autoridades tenham coisas boas para mostrar, além do gingado na hora de dançar e da qualidade de nossas bandas musicais.

Anúncios