Posts

Chegou o dia

diretasja

Depois de um tempo sumido daqui, retorno porque o dia merece.

Política está no meu DNA. Uma das primeiras lembranças da minha vida é de uma campanha eleitoral: a de 1989. Eu tinha quase quatro anos, mas lá estava eu com meu pai numa carreata de um candidato a presidente.

No ano seguinte, mais política. Lembro como era mágico ganhar os brindes de campanha naquela época, sendo o mais cobiçado um catavento, símbolo da campanha de um governador. Ali, aprendi a primeira lição: meu pai erra ferrenho defensor do oponente, mas foi atrás e me arrumou o bendito catavento do rival.

Depois, lembro de 1992, onde enchi o saco pra ganhar um adesivo de um candidato a prefeito.

Passaram-se os anos e a paixão por esse meio só aumentou. Tudo isso graças a meu pai, o cara mais apaixonado por política que já conheci. E que nunca disputou cargo público.
Cresci, passei a ter minhas convicções. Mas nunca esqueci o que ele me ensinou: política é diálogo. Nunca conflito.

Por isso, sempre achei o dia de eleição muito especial. Sempre esperava com alegria e esperança essa data. Mas confesso que hoje o sentimento é um tanto diferente.
Hoje é mais que uma eleição. É um dia de compromisso. Um dia que, se fizermos escolhas erradas, pode demorar muitos anos para terminar.

Não vou sugerir voto em A nem B. Apenas peço que pense, reflita. Urna é um depósito de esperança, não de ódio, rancor ou vingança.

Estamos todos no mesmo barco. Quem for eleito não vai tomar decisões que só afetam você. Vai tomar decisões que afetam todos nós.

Que o Brasil saia ainda mais democrático e plural desta eleição. E que daqui a quatro anos possamos novamente exercer esse sagrado direito. Seja você de direita, centro, esquerda, capitalista, comunista, neoliberal ou até anarquista. Vida longa à Democracia.

Anúncios
Posts

Um príncipe em Cubatão

visita-do-principe-harry-a-cubatao-8110.jpg

O mais novo casado da praça, Henry Charles Albert David, membro da Monarquia Britânica, tem uma passagem em Cubatão. Precisamente no dia 25/06/2014, o príncipe esteve na cidade visitando projetos socioambientais na região das Cotas, na Serra do Mar.

A rápida visita, de mais ou menos meia hora, rende até hoje. A praça no alto da serra onde esteve o atual sexto membro da linha sucessória do Reino Unido ganhou o nome oficial de Mirante do Príncipe e desde então é um dos pontos turísticos mais procurados de Cubatão.

Abaixo, press release escrito por mim na ocasião da visita, divulgado pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Cubatão. Fotos de José Mario Alves.

(curiosidade: neste dia, cobri o evento por telefone. O cerimonial que acompanhava Harry era muito rigoroso e não permitiu a subida de muitos membros da imprensa. Preferimos deixar o fotógrafo acompanhar o evento. Enquanto isso, eu colhia as informações pelo celular… Em Santos, pois também cobria a visita oficial da então presidente Dilma Rousseff, que anunciava investimentos federais nas cidades da Baixada Santista. Dia tumultuadíssimo foi aquele).

 

PRÍNCIPE HARRY VISITA CUBATÃO E CONHECE PROJETOS SOCIOAMBIENTAIS NA COTA 200

Quarto na linha sucessória do trono do Reino Unido foi recebido pelo prefeito Wagner Moura e visitou programa Serra do Mar

O Príncipe Henry Charles Albert David, conhecido como Príncipe Harry de Gales, quarto na linha sucessória do Trono Britânico, esteve na manhã desta quarta-feira (25) em Cubatão. Ele foi recebido pelo prefeito Wagner Moura na Cota 200, onde visitou o Programa de Recuperação Ambiental da Serra do Mar.

O membro da família real do Reino Unido está visitando o Brasil para acompanhar jogos da Copa do Mundo e conhecer importantes projetos sociais desenvolvidos no País. Premiado internacionalmente e reconhecido pela Organização das Nações Unidas, o Programa Serra do Mar tem mudado a vida de milhares de pessoas na Cidade. Parceria entre várias esferas de governo, a iniciativa inclui ações sociais, ambientais e habitacionais, dando moradia digna a milhares de pessoas e recuperando a mata atlântica nas áreas de preservação ambiental.

Harry pintou um muro de uma das casas da região com a já tradicional decoração multicolorida do núcleo habitacional, provou da culinária local e plantou uma muda de manacá-da-serra, uma das plantas nativas da Serra do Mar. O príncipe recebeu das mãos do prefeito de Cubatão lembranças da Cidade e um exemplar da Agenda 21 local, documento elaborado em 2005 que é referência mundial em planejamento municipal com desenvolvimento sustentável, com um conjunto de metas e projetos para a construção da “cidade que queremos” até o ano de 2020.

“É uma alegria e uma honra receber um membro da família real britânica em nossa cidade, que fez questão de conhecer o trabalho de recuperação ambiental que fez de Cubatão um exemplo mundial”, afirmou o chefe do Executivo municipal.

 

Texto: Allan Nóbrega – MTb 52.208-SP

Posts

Fake News: a mentira disfarçada de informação

fn1.png

Aquela história só pode ser verdadeira. Diz exatamente aquilo que você sempre suspeitou. Confirma todas as suas expectativas. O mundo precisa saber disso!

Um clique e todos seus familiares e amigos já estão por dentro do “fato” graças a você. Que sentimento bom isso gera, não? É, mas tinha um detalhe: era tudo mentira. E o estrago já está feito.

A internet é uma das maiores invenções da humanidade. E as redes sociais são o melhor retrato dessa revolução: todos estamos próximos uns dos outros. Compartilhamos o que somos para milhares de pessoas diariamente, sem filtros, sem censura. É aí que mora o problema.

A estrutura simples e intuitiva de um Facebook nos faz esquecer que passamos a ser todos comunicadores, formadores de opinião. Como estamos rodeados de amigos e familiares por lá, não atentamos que estamos diante de uma máquina poderosa, maior que qualquer TV, jornal ou rádio.

Por isso, muitas vezes esquecemos que não estamos no sofá da sala conversando com um amigo. Mas sim expondo nossa opinião para um público gigantesco, global. E opinião é totalmente diferente de informação.

O assassinato da vereadora carioca Marielle Franco acabou despertando em algumas pessoas os monstros que elas tentam esconder: o ódio, o rancor, o preconceito, o racismo.

Esses quatro “cavaleiros do Apocalipse” são os maiores aliados da mentira. Eles a corroboram, a legitimam. Apagam nosso senso de equilíbrio e sensatez. E como o ódio mobiliza muito mais que o amor, está formada a receita para um desastre.

Horas depois do ocorrido, já surgiram inúmeras mentiras sobre a parlamentar, que não bastou tomar cinco tiros na cara, sofreu um segundo atentado: o de sua reputação. Tudo graças à maldita dicotomia vermelho x azul que tomou conta de qualquer discussão hoje em dia.

fake news é apartidária. E não fica restrita à política. Quem nunca recebeu no WhatsApp aquela notícia de um “tratamento revolucionário” que “a indústria médica (sic) não quer que você saiba”? Ou aquele recado de que o remédio x é na verdade um veneno mortal e que deve ser evitado?

Como profissional de comunicação, não posso ignorar esse perigo. Por isso, preparei um guia rápido para você fugir das fake news, com algumas dicas preciosas para não cair na tentação de compartilhar uma mentira, um ato simples que pode ter consequências jurídicas (e trágicas). Fiz em formato de imagem para facilitar o compartilhamento.

Ninguém está a salvo das fake news. Elas são sedutoras, críveis, canalhas. E o melhor jeito de evitar essa inimiga é conhecer o seu modus operandi.

FN

 

Posts

O que maçãs e bananas podem ensinar sobre jornalismo

Em 2016, a Universidade de Oxford, no Reino Unido, definiu “pós-verdade” como a palavra do ano. Segundo a instituição, o termo “se relaciona ou denota circunstâncias nas quais fatos objetivos têm menos influência em moldar a opinião pública do que apelos à emoção e a crenças pessoais”.

Numa era em que fatos são menos importantes que versões, como fica o jornalismo, esse teimoso que tanto irrita os tiranos do século XXI?

O presidente dos Estados (des)Unidos da América, Donald Trump, é o símbolo dessa nova era. Eleito pela ignorância e pela revolta com “tudo que está aí”, o bilionário escolheu a imprensa como sua inimiga número um. Aliás, segundo ele, “inimiga do povo”.

E essa inimiga tem uma cara. Trump tem ojeriza à CNN, rede de TV a cabo que já foi líder de audiência no seu segmento, mas hoje perde para a Fox News, queridinha do republicano por seu estilo, digamos, ufanista.

Cansada de ser provocada diariamente pelo novo inquilino da Casa Branca, a CNN resolveu revidar com uma série de comerciais intrigantes e muito polêmicos. Usando como metáfora uma maçã, a emissora tenta explicar o modus operandi de Trump de tentar usar distrações (como seus rompantes diários no Twitter) para abafar as investigações de que sua campanha contou com apoio da Rússia para influenciar o resultado das eleições do ano passado.

Para nós daqui debaixo, os comerciais também podem ensinar bastante. As eleições presidenciais de 2018 já estão aí. E há muitos interessados em nos fazer acreditar que maçãs são bananas.

Assista aos comerciais abaixo, com tradução livre feita por mim. E se inscreva no meu canal 😉

Posts

Prestação de contas da PMC termina em caos

5 de julho de 2017. Mais um dia daqueles em Cubatão.

No fim da tarde, uma das chaminés do Polo Industrial de Cubatão emitiu um fumacê nada convencional, que aliado ao vento, formou um “cogumelo atômico” em pleno centro da Cidade.

Logo depois, um evento de prestação de contas da Prefeitura de Cubatão virou o palco de mais um momento surreal.

Servidores públicos, profissionais do Hospital Municipal e Cursan, interromperam o evento logo em seu início, quando o prefeito Ademário Oliveira iniciava sua fala. Após cerca de 20 minutos de paralisação, alguém ainda não identificado surgiu detrás do palco e disparou um gás (provavelmente de pimenta) nos manifestantes e nas autoridades que estavam tentando reiniciar o ato. Resultado: tumulto generalizado e quase uma tragédia com centenas de pessoas intoxicadas.

Pra completar a noite, os ânimos exaltados de todos quase culminaram com uma briga campal em plena Praça dos Emancipadores.

Cubatão vive um momento dramático. Milhares de desempregados, uma máquina administrativa quase ingovernável, violência e intolerância. Caos, com C maiúsculo.

Que esse inferno astral coletivo passe o mais rápido possível.


Posts

Duas imagens que falam por si

Teatro de última geração, complexo de saúde, policlínica, centro de artes… Há literalmente inúmeros projetos para o elefante branco na esquina da Henry Borden com a Nove de Abril.

Entre tantas teorias, um só fato: o prédio está se deteriorando a olhos vistos. Fiz um GIF com duas imagens minhas, uma de 2009 e outra feita hoje cedo. As fotos (abaixo) falam por si.

O que podia ser uma solução se tornou um incômodo e gigantesco problema. Que precisa ser decidido e resolvido o mais rápido possível. Antes que a próxima foto desse local seja trágica.

►Leia todos os posts deste blog sobre o Teatro de Cubatão

Posts

‘Fiz os gringos irem pra Cubatão e olha no que deu’

Nos anos 1980, Cubatão era um dos alvos preferidos para sofrer bullying na mídia. Embora já estivesse se recuperando da terrível poluição que a tornou conhecida mundialmente no início daquela década, em 1987 a cidade ainda era uma piada muito fácil para ser descartada pela politicamente incorreta publicidade da época.

Registro aqui mais uma pérola descoberta nos confins da internet: um comercial da companhia locadora de carros Localiza que hoje seria impensável, mas que há exatos 30 anos foi exibido em plena Rede Globo no horário nobre.

É até difícil apontar os problemas na peça, pois tudo na propaganda é errado: desde a trollagem nos gringos visitando São Paulo à caracterização de Cubatão como não só um local poluído, mas também composto por becos escuros e habitados por uma gangue digna de filme B da Sessão da Tarde.

Anos 80, amigos. Tempos muito, muito doidos.